Seminários

Os seminários são gratuitos e abertos ao público, entre em contato com os coordenadores de cada um para maiores informações, ou através do e-mail: secretaria@campolacanianobsb.com.br

2/2019


De Freud a Lacan: feminilidade, uma construção do ser mulher.
Coordenação: Flávia Tereza
Terças-feiras, das 19h às 20h30min (quinzenal)
Datas: 20/08, 03/09, 17/09, 01/10, 29/10, 12/11 e 26/11
Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br
| (61) 99272 5005
Foi a partir de sua experiência com as histéricas que Freud pôde fazer surgir a psicanálise como uma nova perspectiva de tratamento para além da biologia e da clínica médica, com a aposta de lidar com a dimensão subjetiva dos sintomas. Neste sentido, o tema da feminilidade estabeleceu o ponto de partida da psicanálise e, portanto, o ponto de retorno constante à teoria freudiana. Freud indicou o caminho e difundiu as bases para uma análise do feminino que foi retomada posteriormente por Lacan. O seminário se dedicará ao estudo e pesquisa do feminino e, como o próprio título diz, será orientado pela obra de Sigmund Freud e pelo ensino de Jacques Lacan. Porém, não será restrito, podendo a qualquer momento acolher ideias de outros teóricos, pois, acima de tudo, o seminário visa criar condições para que diálogo se faça sempre presente.
O Seminário – Livro 11 – Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise
Coordenação: Jéssica Caiado
Terças-feiras, das 20h30min às 22h (quinzenal)
Datas: 20/08, 03/09, 17/09, 01/10, 29/10, 12/11 e 26/11 
Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br
| (61) 98162 1027
Nesse seminário, mais próximo da prática analítica, Lacan aborda os fundamentos da Psicanálise: “Sobre o que é dos fundamentos da Psicanálise, meu seminário, desde o começo, estava nisto, se assim posso dizer, implicado. Era um elemento seu, pois contribuía para fundá-la in concreto – pois fazia parte da própria práxis – pois lhe era interior – pois era dirigido para algo que é elemento dessa práxis, isto é, a formação de psicanalistas.”
(Lacan, 1964).

O corpo na psicanálise: da clínica à teoria.
Coordenação: Marcella Laboissière.
Terças-feiras, das 19h às 20h30min (quinzenal)
Datas: 27/08, 10/09, 24/09, 08/10, 22/10, 05/11 e 19/11
Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br |(61) 99953 4649
Iniciamos nossos estudos com uma questão: de que corpo falamos em psicanálise? Este Seminário é dedicado à pesquisa e ao estudo do corpo a partir da obra de Sigmund Freud e do ensino de Jacques Lacan. Não iremos restringir nossas leituras, nem desconsiderar outros teóricos, a proposta é de estudar o corpo em psicanálise articulando-o, quando for possível, com outros campos do saber. Dentre alguns conceitos a serem investigados, contamos com: narcisismo; pulsão; pulsão de morte; estádio do espelho; corpo-virtual; corpo atravessado pelo significante; substância de gozo e outros. Assim como Freud, tomaremos a clínica como soberana e, para isso, disponibilizamos todo último encontro do mês para apresentação e discussão de caso clínico. Distinto de uma supervisão (que trabalha os impasses do um-a-um sobre o lugar do analista na transferência), o Seminário visa construir e discutir coletivamente a articulação entre a prática psicanalítica e sua teoria. A proposta deste seminário é de servir como preparatório para o XX Encontro Nacional da EPFCL-Brasil “A política do corpo”, que ocorrerá nos dias 11, 12 e 13 de outubro, em Aracaju. 

A Escola de Lacan
Coordenação: Flávia Tereza e Marcella Laboissière
Terças-feiras, das 20h30min às 22h (quinzenal)
Datas: 27/08, 10/09, 24/09, 08/10, 22/10, 05/11 e 19/11
Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br |
(61) 99272 5005 | (61) 99953 4649
A atividade se pretende permanente, do mesmo modo que a formação do analista orientada pelo ensino de Freud e Lacan. O objetivo das reuniões será discutir e construir saberes a respeito da formação do analista, da transmissão e das possibilidades de se fazer a presença viva da psicanálise no mundo. Neste sentido, daremos continuidade à leitura dos textos fundadores.

1/2019

Iniciamos nossos estudos com uma questão: de que corpo falamos em psicanálise? Este Seminário é dedicado à pesquisa e ao estudo do corpo a partir da obra de Sigmund Freud e do ensino de Jacques Lacan. Não iremos restringir nossas leituras, nem desconsiderar outros teóricos, a proposta é de estudar o corpo em psicanálise articulando-o, quando for possível, com outros campos do saber. Dentre alguns conceitos a serem investigados, contamos com: narcisismo; pulsão; pulsão de morte; estádio do espelho; corpo-virtual; corpo atravessado pelo significante; substância de gozo e outros. Assim como Freud, tomaremos a clínica como soberana e, para isso, disponibilizaremos um encontro por mês para discussão de caso clínico. Distinto de uma supervisão (que trabalha os impasses do um-a-um sobre o lugar do analista na transferência), o Seminário visa construir e discutir coletivamente a articulação entre a prática psicanalítica e sua teoria. A proposta deste seminário é de servir como preparatório para o XX Encontro Nacional da EPFCL-Brasil “A política do corpo”, que ocorrerá nos dias 11, 12 e 13 de outubro, em Aracaju.
Nesse seminário, mais próximo da prática analítica, Lacan aborda os fundamentos da Psicanálise: “Sobre o que é dos fundamentos da Psicanálise, meu seminário, desde o começo, estava nisto, se assim posso dizer, implicado. Era um elemento seu, pois contribuía para fundá-la in concreto – pois fazia parte da própria práxis – pois lhe era interior – pois era dirigido para algo que é elemento dessa práxis, isto é, a formação de psicanalistas.” (Lacan, 1964).
A atividade se pretende permanente, do mesmo modo que a formação do analista orientada pelo ensino de Freud e Lacan. O objetivo das reuniões será discutir e construir saberes a respeito da formação do analista, da transmissão e das possibilidades de se fazer a presença viva da psicanálise no mundo. Daremos continuidade à leitura do texto: “Situação da psicanálise e formação do psicanalista em 1956”. Em seguida avançaremos para a leitura da “Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da Escola”.

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo