Apresentação

O Fórum do Campo Lacaniano de Brasília – em formação propõe, em seu conjunto, atividades de trabalho (cartéis, seminários abertos e fechados, sessões clínicas, encontros culturais) para a transmissão e o estudo da psicanálise na articulação com outras áreas do saber. No horizonte do Fórum do Campo Laniano de Brasília (em formação) está, junto à Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano (EPFCL) e à Internacional dos Fóruns (IF), sua formalização e sustentação. O estudo teórico-clínico proposto no interior do Fórum se caracteriza por suportar, radicalmente, a hipótese do inconsciente se presentificar nos dispositivos públicos e privados. Para tal, oferece um
espaço de trabalho que privilegia a leitura de textos e a discussão de casos clínicos.

Fóruns

Os Fóruns do Campo Lacaniano (FCL) reúnem psicanalistas e não psicanalistas em diversas cidades e em várias partes do mundo. Estes Fóruns estão associados à IF-EPFCL e o seu objetivo principal se deduz ao mesmo tempo de sua origem e dessa referência: contribuir para a presença e a manutenção dos desafios do discurso analítico nas conjunturas do século.

O movimento dos Fóruns do Campo Lacaniano no Brasil constituiu a comunidade psicanalítica que deu origem à Associação nacional EPFCL-Brasil e que se distribui em diversas cidades e estados do Brasil. Os Fóruns do Campo Lacaniano acolhem todos aqueles que se interessam pelo estudo da psicanálise, por suas conexões e suas relações com outros discursos.

Os Fóruns locais possuem gestão e programas independentes de qualquer ingerência, mas não sem articulação e solidariedade com o estatuto da EPFCL-Brasil.

Os Fóruns sustentam e oferecem à comunidade de suas cidades e estados instâncias de ensino, pesquisa e transmissão.

https://www.campolacaniano.com.br/foruns

Editorial

Retornando das férias, que se iniciaram logo após nossa calorosa Jornada “O corpo e seus desdobramentos na clínica psicanalítica”, iniciaremos as nossas atividades do ano de 2020 com muito entusiasmo e expectativa. Na abertura das atividades deste 1º semestre teremos a aula inaugural, no dia 7 de março, com nossa convidada Rosane Melo; Psicanalista, Analista Membro de Escola (A.M.E) da EPFCL e coordenadora do FCL-Rio de Janeiro. Além da aula inaugural, contaremos com Rosane Melo ao longo do ano todo, tanto no Seminário “Hans e as lições da Fobia” como no Seminário de Escola.

Ainda nesta direção, o FCL – Brasília (em formação) propõe, neste semestre, um novo Seminário: “o que a Psicanálise tem a contribuir sobre o Autismo e a Psicose na criança?”, coordenado por Valdelice França. Ademais, teremos a presença do psicanalista e membro do FCL-Belo Horizonte, Alexandre Simões, com a atividade sobre “Significantes e objeto: o fazer na clínica psicanalítica”.

Ainda acolhendo e mantendo a conexão da psicanálise com outras áreas do saber, inauguramos a “Sexta-feira Cultural”, atividade que busca integrar o “Clube de Leitura” e o “Inconsciente em cena”.

Sem abandonar os assuntos mais essenciais para a nossa comunidade, os Seminários do Fórum de Brasília (em formação) propõe discussões que sustentem o fundamental para a clínica psicanalítica, para a formação do analista bem como a manutenção do diálogo com os acontecimentos da atualidade. Assim, como fato marcante e importante para nossa comunidade do Campo Lacaniano, daremos continuidade no estudo do corpo com o intuito de preparar para o XI Encontro Internacional da IF que será sediado em Buenos Aires, entre os dias 9 e 12 de julho, intitulado “Tratamentos do corpo em nossa época e na psicanálise”. No âmbito nacional, estaremos em consonância com o XXI Encontro Nacional da EPFCL “O sintoma e o psicanalista: topologia, clínica e política” que ocorrerá nos dias 25, 26 e 27 de setembro, em Salvador. No contexto local e, ainda, na direção do tema do Encontro Nacional, teremos a Jornada de final de ano do FCL-Brasília (em formação) nos dias 04 e 05 de dezembro, ainda sem título prévio. Todos estão convidados!

Como fruto do trabalho deste Fórum e, principalmente, com o desejo decidido dessas pessoas, é com alegria que o Fórum do Campo Lacaniano de Brasília (em formação) anuncia, para esta comunidade, a entrada de três novos membros: Anallu Guimarães, Angela Silva e Valdelice França.

Mais uma vez, esperamos que boas e proveitosas conversas possam advir das propostas de trabalho e que este seja um ano de experiência e transmissão. Desejo a todos, bom trabalho!

  • Flávia Tereza –  Membro da Internacional dos Fóruns – Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano e Coordenadora do FCL-Brasília (em formação).

Membros do FCL-BSB (em formação)

  • Anallu Guimarães
  • Angela Silva
  • Daniela Chatelard
  • Flávia Tereza
  • Jéssica Caiado
  • Marcella Laboissière
  • Mônica Nogueira
  • Valdelice França

Conselho do Fórum do Campo Lacaniano de Brasília – (em formação)

Gestão 2018-2020

  • Coordenadora | Flávia Tereza
  • Vice – Coordenadora | Marcella Laboissière
  • Primeira Secretária/Tesoureira | Mônica Nogueira
  • Segunda Secretária | Jéssica Caiado

Aula inaugural 1º/2020

  • Convidada: Rosane Melo – Psicanalista, Analista Membro de Escola (A.M.E) da EPFCL,
  • Coordenadora do FCL-Rio de Janeiro, Membro do Colegiado de FCCL-RJ; Professora Associada do
  • curso de Psicologia e do curso de Mestrado em Psicologia da UFRRJ, Coordenadora do curso de
  • Psicologia da UFRRJ.
  • Data: 07/03/2020
  • Horário: 8h30 às 10h30
  • Local: a definir
  • Aberto ao público
  • *Espaço sujeito a lotação

OS SEMINÁRIOS

De Freud a Lacan: feminilidade, uma construção do ser mulher.

  • Coordenação: Flávia Tereza e Anallu Guimarães
  • Terças-feiras, das 19h às 20h30min (quinzenal)
  • Datas: 17/03, 31/03, 14/04/ 05/05/ 19/05/ 02/06 e 16/06
  • Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
  • Informações : secretaria@campolacanianobsb.com.br | (61) 99272 5005 e (61) 99306 3721

Foi a partir de sua experiência com as histéricas que Freud pôde fazer surgir a psicanálise como uma nova perspectiva de tratamento para além da biologia e da clínica médica, com a aposta de lidar com a dimensão subjetiva dos sintomas. Neste sentido, o tema da feminilidade estabeleceu o ponto de partida da psicanálise e, portanto, o ponto de retorno constante à teoria freudiana. Freud indicou o caminho e difundiu as bases para uma análise do feminino que foi retomada posteriormente por Lacan. O seminário se dedicará ao estudo e pesquisa do feminino e, como o próprio título diz, será orientado pela obra de Sigmund Freud e pelo ensino de Jacques Lacan.

Porém, não será restrito, podendo a qualquer momento acolher ideias de outros teóricos, pois, acima de tudo, o seminário visa criar condições para que diálogo se faça sempre presente.

O Seminário – Livro 11 – Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise

  • Coordenação: Jéssica Caiado
  • Terças-feiras, das 20h30min às 22h (quinzenal)
  • Datas: 17/03, 31/03, 14/04/ 05/05/ 19/05/ 02/06 e 16/06
  • Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
  • Informações : secretaria@campolacanianobsb.com.br | chaercaiado@gmail.com (61) 98162 1027

Nesse seminário, mais próximo da prática analítica, Lacan aborda os fundamentos da Psicanálise: “Sobre o que é dos fundamentos da Psicanálise, meu seminário, desde o começo, estava nisto, se assim posso dizer, implicado. Era um elemento seu, pois contribuía para fundá-la in concreto – pois fazia parte da própria práxis – pois lhe era interior – pois era dirigido para algo que é elemento dessa práxis, isto é, a formação de psicanalistas.” (Lacan, 1964).

O corpo na psicanálise: da clínica à teoria.

  • Coordenação: Marcella Laboissière
  • Terças-feiras, das 19h às 20h30min (quinzenal)
  • Datas: 10/03, 24/03, 07/04, 28/04, 12/05, 26/05 e 09/06
  • Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
  • Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br | marcellacl@gmail.com (61) 99953 4649

Iniciamos nossos estudos com uma questão: de que corpo falamos em psicanálise? Este Seminário é dedicado à pesquisa e ao estudo do corpo a partir da obra de Sigmund Freud e do ensino de Jacques Lacan.

Não iremos restringir nossas leituras, nem desconsiderar outros teóricos, a proposta é de estudar o corpo em psicanálise articulando-o, quando for possível, com outros campos do saber. Dentre alguns conceitos a serem investigados, contamos com: narcisismo; pulsão; pulsão de morte; estádio do espelho; corpo-virtual; corpo atravessado pelo significante; substância de gozo e outros.

Assim como Freud, tomaremos a clínica como soberana e, para isso, disponibilizamos todo último encontro do mês para apresentação e discussão de caso clínico. Distinto de uma supervisão (que trabalha os impasses do um-a-um sobre o lugar do analista na transferência), o Seminário visa construir e discutir coletivamente a articulação entre a prática psicanalítica e sua teoria.

O que a Psicanálise tem a contribuir sobre o Autismo e a Psicose na criança?

  • Coordenação: Valdelice França.
  • Terças-feiras, das 20h30 às 22h (quinzenal)
  • Datas: 10/03, 24/03, 07/04, 28/04, 12/05, 26/05 e 09/06
  • Local: SEPS 707/907 Edifício San Marino Sala 213
  • Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br | valdelicepsicologia@yahoo.com.br (61) 99318-7724

O trabalho clínico-institucional tem se deparado nestes últimos tempos com diversas questões que envolvem o autismo e a psicose no campo da infância. Temos recebido na clínica institucional pública uma verdadeira “enxurrada” de diagnósticos de autismo que poderíamos pensar em uma epidemia ou em alguma problemática na realização desses diagnósticos.

Nesta clínica recebemos crianças de diversos campos intersetoriais (educação, justiça, social, político) além da demanda espontânea dos pais que se apresentam solicitando laudos para isenção de impostos e outros benefícios a partir do diagnóstico de seus filhos. Em contrapartida o DSM V retirou a psicose infantil da atual nosografia psiquiátrica.

Quais seriam os efeitos deste ato, para a clínica, a política e a vida das crianças atravessadas por esse diagnóstico? Portanto, o seminário que proponho para pensarmos essas questões é um espaço dedicado ao diálogo entre psicanalistas e demais profissionais que se interessam por esta temática, para que façamos uma reflexão sobre o que podemos contribuir no campo da teoria, da prática e da pesquisa sobre o autismo e a psicose na infância.

O seminário terá uma estrutura que abordará temas e textos estabelecidos para cada encontro, cuja leitura prévia possam trazer questões para o debate.

Temas:

  • Março – Corpo e linguagem na psicose e no autismo
  • Abril – Autismo e Psicose Infantil: o diagnóstico em debate
  • Maio – Políticas públicas e saúde mental de crianças e adolescentes no Brasil
  • Junho – Educação e Cultura como alternativas à medicalização da vida

Seminário de Escola

  • Coordenação: Flávia Tereza e Marcella Laboissière
  • Convidada: Rosane Melo
  • Sábado, das 9h às 10h30h (mensal)
  • Datas: 04/04, 16/05, 27/06, 22/08, 12/09, 24/10
  • Aberto ao público
  • Local: a definir
  • Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br

Hans e as lições da Fobia

  • Coordenação: Rosane Melo – Psicanalista, Analista Membro de Escola (A.M.E) da EPFCL,
  • Coordenadora do FCL-Rio de Janeiro, Membro do Colegiado de FCCL-RJ; Professora Associada do
  • curso de Psicologia e do curso de Mestrado em Psicologia da UFRRJ, Coordenadora do curso de
  • Psicologia da UFRRJ.
  • Sábado, das 11h às 13h (mensal) – Seminário fechado!
  • Datas: 07/03* , 04/04, 16/05, 27/06, 22/08, 12/09, 24/10

07/03 – Hans e as lições da Fobia

04/04 – O caso Hans, em Freud

16/05 – Perigo à vista: angústia e vida pulsional

27/06 – Fobia, angústia e desejo

22/08 – A fobia, o inconsciente e a estrutura clínica

12/09 – O caso Hans, com Lacan

24/10 – Cara a cara com objeto: gozo e repetição

*A aula do dia 07/03 será, excepcionalmente, das 8h30 às 10h30.

Local: a definir

Tema: A leitura linha a linha do Caso Hans em Freud nos leva a considerar a fobia um quadro inerente à infância, quase inevitável, e coloca em cena uma solução a qual se tornará paradigmática das ameaças futuras do desaparecimento do desejo. Ao acompanharmos as lições extraídas da Conferência XXXII, Angústia e vida pulsional, deparamo-nos com as relações estabelecidas por Freud entre fobia, trauma, angústia e desejo, e por Lacan entre a fobia, o significante, o falo e o real. Tais relações reorientam nossas leituras sobre o objeto perdido e as escolhas de objeto ao adentrarmos no O Seminário, livro IV, A relação de objeto. Sabemos que são alguns os desdobramentos lacanianos do conceito de objeto a, indexador das relações de objeto, na medida em que confere interesse a todos os objetos do mundo mundano.

  • Forma de pagamento: Até dia 04/04: R$300,00. Após o dia 04/04, R$350,00.
  • Estudante de graduação: até dia 04/04: R$ 180,00. Após o dia 04/04: 200,00.
  • Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br

FCL-BSB (em formação) convida Alexandre Simões

Tema: Significantes e objeto: o fazer na clínica psicanalítica Psicanalista convidado: Alexandre Simões – Psicanalista. Doutor em Filosofia e Teoria Psicanalítica pela UFMG. Professor universitário, autor de diversos livros e artigos. Criador do canal no Youtube ‘Alexandre Simões Psicanalista’, destinado à transmissão da psicanálise. Membro do FCL-Belo Horizonte.

  • Data: sexta-feira, 24/04
  • Horário: 19h às 21h
  • Local: a definir
  • Forma de pagamento:
  • Até dia 20/04: R$50,00. No dia 24/04: R$70,00.
  • Estudante de graduação: até dia 20/04: R$30,00. No dia 24/04: R$40,00.
  • Informações: secretaria@campolacanianobsb.com.br

Sexta-feira Cultural do FCL-Brasília

O FCL-Brasília (em formação) promove e apóia toda e qualquer forma de expressão do sujeito na cultura, o papel da identidade e da representação cultural são, desde Freud, terreno fértil para a teoria e clínica da psicanálise. Nesse semestre, daremos início à Sexta-feira Cultural do FCL-Brasília que acontecerá toda terceira sexta-feira de cada mês. A atividade se trata da conexão entre o Clube de Leitura e o Inconsciente em cena e ocorrerá de forma alternada. No primeiro semestre de 2020 teremos, portanto, dois encontros de cada eixo. Esperamos vocês!


CLUBE DE LEITURA

Traço e Letra

Antes de tudo, o clube de leitura não se trata de aplicar um método psicanalítico de leitura aos textos literários, muito menos de “superinterpretá-los”, mas de nos deixar ser tocados por seus efeitos e nos interrogar sobre o que a literatura tem a nos ensinar. Esta é uma atividade aberta ao público que propõe uma experiência de leitura e conversação sobre autores e obras da literatura que foram e são reverenciados pela psicanálise desde os tempos de Freud até hoje.

Freud, desde o início da psicanálise, colocou-se a escutar o que as mulheres de sua época tinham a dizer, seja no divã, nas universidades, na literatura ou onde mais elas pudessem se fazer escutar.

Assim, a partir da psicanálise, a construção da feminilidade vai apontar para as versões que uma mulher constrói daquilo que não se pode falar. Versões, pois a verdade assim como Ⱥ mulher, é também não-toda. Como já disse Clarice Lispector: […] a vida é impronunciável.

  • 20 de março | A guerra não tem rosto de mulher, Svetlana Aleksiévitch
  • Convidada para o debate: Angela Silva
  • 15 de maio | A hora da estrela, Clarice Lispector
  • Convidada para o debate: Valdelice França
  • Os encontros serão realizados com a frequência de uma vez ao mês às sextas-feiras, 18h. Local: Blend. Cafés & Livros CLS 405 Bloco C Loja 38 Asa Sul. Atividade gratuita e aberta ao público em geral.
  • Coordenação: Flávia Tereza | flaviatereza@gmail.com | (61) 99272 5005

Inconsciente em cena

A atividade proposta aponta para a interlocução entre o Cinema e Psicanálise, ambos com marco inicial no final do século 19. O cinema, um dos maiores veículos de entretenimento de massa, constitui-se como uma das principais formas de expressão cultural e artística da sociedade industrial. Em paralelo, a psicanálise, desde Freud, recorre aos artistas para melhor compreender o sofrimento humano e a outra cena do inconsciente. O filme, que entra de cabeça para baixo pelo projetor, passa por uma lente e é invertido até sair ampliado como imagem na tela, convoca ao que

Lacan diz acerca do esquema óptica e o fato da mensagem vir do outro de forma invertida, isto é, não basta falar para que a mensagem seja compreendida. Assim, a tarefa de dar sentido à mensagem é do receptor, o que marca a radicalidade da inexistência da completude. A proposta desta atividade é de dialogar com a sétima arte, não se ocupando da impossível tarefa de completar os saberes. Para isso, a cada encontro, passaremos um filme escolhido previamente e convidaremos um especialista da área do cinema para esquentar o debate.

Boa sessão!

  • Coordenação: Jéssica Caiado e Marcella Laboissière – FCL-BSB/Valdelice França e Anelice Batista (GREEX/ESCS).
  • Sexta-feira, das 18h às 21h30.
  • 03/04 | Tema: loucura. Filme: O coringa, 2019. Direção: Todd Phillips.
  • 19/06 | Tema: perdas e lutos. Filme: A partida, 1996. Direção: Peter Greenaway.
  • Local: Auditório da Fepecs, Setor Médico Hospitalar Norte – Asa Norte.
  • Atividade aberta ao público.

CARTÉIS

Os cartéis são pequenos grupos de trabalho em que três a cinco pessoas se escolhem a partir de um tema em comum. Depois, elegem mais-um, cuja função é a de provocar cada um no avanço de sua pesquisa e de barrar os efeitos de grupo, fazendo circular a palavra.

Ao final, depois de, no máximo, dois anos de duração, espera-se que cada participante apresente um produto, consequência desse tempo de trabalho. Assim, incluir de saída um término para o Cartel é colocar o princípio de dissolução no centro dessa estrutura para que, ao final, seja possível se descolar desse pequeno grupo.

Descolar e poder endereçar sua pesquisa à comunidade analítica é o que se espera de um cartelizante, fazendo, desse modo, “Escola”. A entrada na formação psicanalítica por essa via faz trabalhar aquilo que causa um a um em sua escolha pela Psicanálise. Fazer parte de um Cartel depende de um desejo decidido por essa escolha.

http://www.campolacaniano.com.br/cartel

  • Coordenação de Cartéis: Marcella Laboissière
  • E-mail: marcellacl@gmail.com

CARTÉIS EM FUNCIONAMENTO NO FCL-BSB (EM FORMAÇÃO)/2019-2021

Transferência

  • COSTA, Gustavo | gustavo@arcos.org.br
  • LIMA, Robival | robivallima@gmail.com
  • CAIADO, Jessica | chaercaiado@gmail.com
  • RODRIGUES, Luciana | lumaria2209@gmail.com
  • Mais Um: LABOISSIÈRE, Marcella | marcellacl@gmail.com
  • Constituição: Julho/2019

O Seminário Livro 8, A Transferência – Jacques Lacan

  • HAAG, Patrícia | pmarques.souza@gmail.com
  • PEREIRA, HALANDERSON | halandersonpereira@gmail.com
  • GERHARDT, Claudiana | claudianalinhares@gmail.com
  • Mais Um: TEREZA, Flávia | flaviatereza@gmail.com
  • Constituição: Fevereiro/2019

O corpo na psicanálise

  • LABOISSIÈRE, Marcella | marcellacl@gmail.com
  • TEREZA, Flávia | flaviatereza@gmail.com
  • AMORIM E LEAL, Ana Flávia de | anaflavialeal86@gmail.com
  • OLIVEIRA, Aline Graziele | aline.grazzy@gmail.com
  • Mais Um: LORENZON, Anallú | anallugfirme@gmail.com
  • Constituição: Julho/2019

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close